EDIÇÕES

2009

Festival Internacional de Enduro Equestre 2009
O evento mais competitivo do país

        Rafaela Barreto, Higor de Marchi e Renato Salvador foram os grandes vencedores do Festival Internacional de Enduro Brasil 2009. Nos três eventos realizados, a vitória ficou com três estados diferentes: Brasília, São Paulo e Minas Gerais.

         A amplitude chegou ao Festival, que contou com participantes de todo o Brasil e do mundo! Uma competição cada vez mais acirrada, reflexo nas médias de velocidades atingidas, que foram altíssimas. Médias estas alcançadas não somente pelos vencedores. Exemplo disso foi a Copa das Nações Young Riders, no qual dos 31 cavaleiros que largaram, 19 completaram a prova e 11 fizeram acima de 18 km/h.
Competição no sentido mais pleno da palavra foi o que se viu em Mogi das Cruzes. As trilhas distintas fizeram com que os cavaleiros tivessem que usar da tática e experiência para conquistar um bom resultado. As duas primeiras etapas eram duras, com montanhas, pedras e chão duro. Já as três últimas propiciavam altas velocidades e todos aproveitaram, indo ao limite com seus cavalos e proporcionando disputas emocionantes e adrenalina a todo tempo.



         Na sexta feira, a Copa das Nações mostrou a qualidade dos jovens cavaleiros brasileiros e sulamericanos. Rafaela Barreto, com Eloise JM foram os grandes vencedores. O conjunto brasiliense realizou a prova com velocidade média de 19,93 km/h, somente 18 segundos a frente da Argentina Manuela Basombrio, que montou WN Pyna a 19,91 km/h (Best Condition). O terceiro lugar ficou com o mineiro Rafael Salvador, que formou conjunto com Cecile Endurance e completou a prova com média de 19,43 km/h.

         Um grande destaque da prova foi a colombiana Cristina Mutis, que montando Bhryanni HCF liderou a competição desde o início e foi eliminada na reapresentação para o último anel, causando um grande frisson em todos que estavam presentes no local da prova e nas trilhas.
         O último anel foi de tirar o fôlego de todos. A disputa entre os três primeiros lugares gerou médias altíssimas e Rafaela Barreto percorreu os últimos 19 km a 30,24 km/h, enquanto a segunda colocada fez a 29,87 km/h e Rafael Salvador fez 27,87 km/h.

         61% dos conjuntos finalizaram a prova, sendo que 58% realizaram a prova com média acima de 18 km/h.

         A vitória da Taça das Nações 2009 por equipes ficou para o Brasil, que foi representado pelos jovens Rafael Salvador (3)º,Mariana Sales (4º) ,Iuri Timoner (6º) e Carolina Barbosa (9º). A França e Argentina completou o pódio.

         No sábado foi à vez dos adultos e eles não deixaram por menos. Higor de Marchi e Von Herte Sweet Love foi o grande conjunto vencedor dos 120 km, com uma vitória muito celebrada por todos da equipe. A média de Higor, de Jundiaí – SP, foi 20,09 km/h, seguido por Pedro Marino que montou Tramp Rach com média de 19,91 km/h e Léo Steinbruch com Nuit Endurance 19,74 km/h. O Best Condition ficou com o 4º lugar de Cristiano Mesquita e Bambinela.

         Na prova de 80 km o vitorioso foi Renato Salvador, do Haras Trio Endurance, de Minas Gerais. Ele montou Frontera Endurance e com uma média impressionante de 23,11 km/h, venceu uma bela disputa travada durante toda a prova com Dudu Barreto, de Brasília. Dudu montou Ellana HEC e acabou a prova com velocidade média de 22,96 km/h, a apenas 1 minuto e 25 segundos de Renato. Com certeza um dos momentos mais emocionantes do final de semana foi a largada para a última etapa desses dois conjuntos.
Para fechar mais uma vez com chave de ouro este evento que foi sucesso pela segunda vez, o Festival Internacional de Enduro Brasil 2009 fez a entrega de prêmios no Rancho Free River, com bonita festa promovida por Expedito Honório e família, também organizadores do evento.

2008

FESTIVAL JEQUITIBÁ FOI CONSIDERADA UMA DAS MELHORES PROVAS DE ENDURO DOS ÚLTIMOS TEMPOS

Duas brilhantes provas fizeram parte do Festival Jequitibá que surpreendeu enduristas e participantes com a organização do evento. Com a participação de seis países, Mogi das Cruzes foi palco do enduro mundial

             Depois de muito trabalho, tudo aconteceu conforme o previsto no Festival Internacional de Enduro Jequitibá 2008. Foram meses de reuniões, encontros e estratégias para que tudo ocorresse conforme o previsto no final de semana dos dias 25 e 26 de Julho.

            Foram muitos profissionais envolvidos, parceiros e patrocinadores, além dos enduristas e suas equipes que contribuiram para o sucesso total do Festival Jequitibá.

             No dia 24, data do trote inicial dos cavalos, observa-se algo que há muito não se via no Brasil: uma platéia presente nesta apresentação, onde cada conjunto foi exibido em ordem dos países. O briefing que aconteceu no dia 24 também contou com a participação de muitos enduristas. Participantes antenados e preocupados em saber detalhes de um local inédito para o enduro brasileiro.

             Era apenas o início de um final de semana que até aquele momento ainda era uma incógnita aos organizadores. Uma mistura de adrenalina e preocupação tomavam conta de todos os envolvidos na organização e que ao mesmo tempo se confrontavam com a certeza de que estava tudo caminhando para o sucesso.

             Pequenos problemas e imprevistos existiram, mas num piscar de olhos eram solucionados devido a tamanha integração da Equipe Jequitibá, não ficando nada, em momento algum, fora de controle.
Trilhas que mesmo passando por rodovias e avenidas não deixaram rastros de insegurança aos enduristas pelo brilhante trabalho da Polícia Militar Rodoviária, Agentes de Trânsito de Mogi das Cruzes e da Guarda Municipal.
Enfim! Um sucesso sagrou-se no último final de semana do mês de Julho de 2008 diante de enduristas brasileiros, além de importantes estrangeiros que estiveram no Festival.

             O Festival Internacional de Enduro Jequitibá 2008 foi organizado pelo Instituto Enduro Brasil e foi integrado por duas importantes provas: a Copa das Nações Young Riders e o GP Jequitibá Open. As provas tiveram a chancela da Federação Eqüestre Internacional (FEI), da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e da Federação Paulista de Hipismo (FPH).

             Para abrilhantar ainda mais o evento, o Brasil teve um desempenho muito bom na Copa das Nações Young Riders 120 Km, realizada no dia 25 de Julho. Além de ter conquistado o título por equipe, representanda pelas amazonas Mônica Vidiz, Naira Pesce Dias, Aline Honório e Patrícia Taliberti, o Brasil também ficou com o 1º e 3º lugar na competição individual.



             Montando Thayza HCF, Mônica Vidiz foi a campeã da disputa internacional realizada pela primeira vez no Brasil. A endurista fez os 120 Km do percurso no tempo total de 6h33m01s, em uma velocidade média de 18,63 km/h. Com a segunda colocação ficou Julio Olascoaga, do Uruguai. Ele formou conjunto com a égua RT Cely e completou a prova em 6h33m59s,com uma média de 18,58 km/h. Já o terceiro lugar ficou para Lucas Maia e HMA Jack Pot, que completou o percurso em 6h43m01s, a uma velocidade média de 18,16 km/h.

             O conjunto campeão também garantiu o Best Condition da égua Thayza HCF.
A equipe italiana, representada por Maria Cangemi, Serena Fossi, Agnese Torre e Carlo Di Battista garantiu a 2ª colocação e o terceiro lugar por equipe ficou para a Argentina, composta por Manuela Basombrio, Fernando Spelanzon e Martina Spelanzon.

             Entre os 36 participantes inscritos na Copa das Nações, estavam seis franceses, quatro italianos, três argentinos, dois sul-africanos, um uruguaio e 20 brasileiros.

             No dia 26 de Julho aconteceu o GP Jequitibá Open que reuniu 51 enduristas e entre eles estavam 13 estrangeiros vindos do Chile, Uruguai, França e Inglaterra.
Tendo que fazer um percurso de 100 Km a grande campeã foi Maria Vitória Liberal Lins, que disputou o 1º lugar com a mineira Renata Salvador, segunda colocada na competição. O terceiro lugar ficou com o paulista Paulo Francisco Pico Borges, que também fez uma brilhante prova.

             O Best Condition da competição de 100 Km ficou para NNL Java Bey, que foi montada pela francesa Enorah Boulenger.

             O Festival Internacional de Enduro Jequitibá 2008 contou com importantes parceiros como a Claro, Universidade Guarulhos (UnG), Paradise Resort, Mosso, Luigi Bertolli, Schioppa e Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA). Além disso, o Festival também contou com muitos parceiros e ganhou o apoio da prefeitura de Mogi das Cruzes.

             O Festival Jequitibá proporcionou aos enduristas uma bonita festa de premiação, com uma moto ao primeiro lugar do GP Jequitibá 100 Km; um relógio ao 1º lugar da Copa das Nações 120 Km, além de muitos outros prêmios entregues até o 5º colocado das competições.
Todos os enduristas do evento ganharam uma camiseta e receberam uma placa de participação do Festival Jequitibá, além de boné.

 


 

Patrocinadores :
Apoio :
Chancela :
Realização :